Instituto Caduceu lança curso de práticas médicas em cadáveres frescos

Na busca pelo aprimoramento médico e por avanços constantes na saúde brasileira, o Instituto Caduceu desenvolveu um curso focado em práticas médicas “hands on” em cadáveres frescos (fresh frozen specimen). O uso de cadáveres frescos na medicina é bastante comum na América do Norte e a prática tem ganhado espaço e notoriedade entre os centros de estudo de medicina no Brasil.

“É uma formação muito em voga para alcançar um maior conhecimento anatômico, que aperfeiçoa ainda mais a aplicação de produtos e a qualidade técnica para a aplicação de injetáveis e de fios”, afirma a mestre em medicina estética Cinara Turra, que é responsável por ministrar essa modalidade de curso. 

A prática se mostra inovadora pelo fato de preservar as características do tecido vivo nos corpos humanos utilizados para estudo. Para que isso seja possível, o corpo deve ser congelado, diferente da prática tradicional, que se utiliza de cadáveres conservados em formaldeído. Desta forma, as estruturas anatômicas são preservadas e o corpo pode ser usado para simulações de intervenções cirúrgicas e procedimentos estéticos. 

Na visão do Instituto, o novo curso de práticas médicas em cadáveres frescos é de extrema importância para o processo de atualização dos médicos, para que estejam prontos para o mercado de trabalho. Os cursos do Instituto Caduceu são ministrados por alguns dos principais doutores, mestres, especialistas e preceptores do Brasil. Clique aqui e confira esse e outros cursos do Instituto Caduceu