Docente concilia estudos e trabalho como médico legista

“A Medicina Legal passou a fazer parte da minha vida há seis anos, quando ingressei nos quadros da Polícia Técnico-Científica do Estado de São Paulo”. Tendo iniciado sua carreira na Medicina Legal e Perícia Médica em 2017, o doutor Guilherme Bueno da Silveira, 46 anos, trabalha como perito médico federal, médico legista e médico do trabalho, além de ser docente de Medicina do Trabalho no Instituto Caduceu. Antes de fazer parte do Instituto, Guilherme iniciou sua carreira como médico de família e comunidade entre os anos de 2004 e 2009, atuando no município de Marília (SP) e na Cidade de São Paulo.

 Em 2008, ingressou na carreira de Perito Médico Previdenciário e se especializou em Medicina do Trabalho pela FMUSP, em 2010. “Atuei em várias empresas de renome nacional e internacional como Bayer, Rhodia, Unimed Paulistana, Claro, Hospital Santa Marcelina e o Grupo Bandeirantes de Comunicação”, relata. Além disso, o profissional também foi perito de servidores pela Prefeitura de São Paulo entre 2015 e 2017. 

Segundo Guilherme, as dificuldades no início de carreira estavam relacionadas à inexperiência inerente ao início da carreira e à pouca conscientização da importância da auto valorização médica. Atendendo em plantões noturnos e em finais de semana como médico legista, ele busca conciliar trabalho e estudos. 

“Estou me especializando em psiquiatria no momento”, conta. Guilherme cita seu pai como uma de suas grandes inspirações de vida e incentiva a todos que buscam carreira na área da saúde a se manterem firmes e confiantes. “Jamais deixe de acreditar em seus sonhos, por mais impossíveis que pareçam”. 

Por: Imprensa Caduceu